Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica: O Terremoto do Everest | Uma minissérie assustadora

Crítica: O Terremoto do Everest | Uma minissérie assustadora

o terremoto do everest

O Terremoto do Everest conta com 3 episódios de tirar o fôlego e serve para mostrar que a Netflix também pode gerar projetos incríveis. Primeiramente, analisamos que as três linhas narrativas apresentadas no roteiro são essenciais. Ao mesmo tempo que naturaliza o fato de que não há mocinhos ou vilões na vida real e que o desespero em situações limite nos leva a atos fantásticos e outros questionáveis.

Lembremos que o terremoto (de 7.8 na escala Richter) aconteceu em 2015, no Nepal. Matou cerca de 9.000 pessoas, feriu mais de 23.000 e, além disso, fez um grande estrago em milhares de construções. Some aos cortes de água e luz e a falta de comunicação e entenderão algumas das principais dificuldades daquela região.

O diretor Olly Lambert tem poucos projetos em sua carreira, mas já demonstra um talento e tanto para propor debates e fazer uma montagem segura. Há cenas de arquivo de cortar o coração e entrevistas que equilibram esse acontecimento (muitas delas envoltas de uma trilha sonora incidental fantástica).

A trinca de histórias em O Terremoto do Everest

Em uma das três histórias, seguimos vários alpinistas que estavam distribuídos pelos Campos Base do Everest. Foram 19 montanhistas que morreram e muitos outros que lutaram arduamente por suas vidas, esperando o resgate.

A segunda nos coloca dentro da capital Katmandu, com seus edifícios destruídos e as dificuldades de resgatar as vítimas. E, enfim, numa região remota chamada Langtang Valley, inúmeros viajantes entram em um embate com os habitantes locais.

O espectador se situa muito bem, pois há a inserção de um mapa que pontua a distância entre os locais e as dificuldades referentes às oscilações dos terrenos. Esse equilíbrio tocante também se dá na escolha das fotografias que uma das personagens fez ao longo daqueles momentos.

O choro e a alegria, a desesperança e a fé para seguir em frente e tantos outros sentimentos e sensações estão em cada um dos 150 minutos de O Terremoto do Everest.

Nota Cinema e Pipoca: ★★★★★

Sinopse O Terremoto do Everest

Relatos em primeira mão dos sobreviventes e imagens reais alimentam esta documentação emocional sobre o terremoto mortal de 2015 que abalou o Nepal.

Título Original: Aftershock: Everest and the Nepal Earthquake
Ano Lançamento: 2022 (Reino Unido)
Dir: Olly Lambert

ORÇAMENTO: 

Trailer do filme

Você não pode copiar o conteúdo desta página