Pular para o conteúdo
home » Notícias » Lojas físicas da Netflix em 2025: refeições, produtos e experiências alusivas a filmes e séries

Lojas físicas da Netflix em 2025: refeições, produtos e experiências alusivas a filmes e séries

Lojas físicas da Netflix

Você sabia que, em breve, teremos lojas físicas da Netflix? Foi isso que o vice-presidente de produtos de consumo da Netflix, Josh Simon, anunciou. Eles começarão nos EUA, em 2025, para depois exportar o conceito para outros países.

De acordo com Simon, a proposta da Netflix House (nome do projeto), é estreitar os laços com os assinantes da plataforma. Além disso, pretende criar novas fontes de receita através de espaços que ofereçam produtos relacionados aos conteúdos audiovisuais, além de restaurantes e outras experiências. É importante destacar que, em junho deste ano, a Netflix abriu seu primeiro restaurante, o Netflix Bites, localizado no estado da Califórnia.

Lojas físicas da Netflix e o que acha um especialista

Para Sandro Magaldi, especialista em transformação de negócios e autor dos best-sellers Gestão do Amanhã e Estratégia Adaptativa, que exploram os desafios enfrentados pelas empresas para se manterem competitivas em meio às mudanças disruptivas no mercado consumidor, a Netflix demonstra estar atenta a outras fontes de receita.

A Netflix tem dedicado muitos recursos em jogos e iniciativas inovadoras, como a Netflix House, visando maximizar o valor atual da marca ao expandir suas atividades para além do ambiente digital. É interessante notar que, enquanto a Disney se aproxima da Netflix com suas estratégias de plataformas de streaming, a Netflix está se aproximando da Disney ao desenvolver projetos que proporcionam experiências presenciais aos clientes, além do licenciamento de marcas relacionadas às suas produções originais”, explica Magaldi.

“Essa abordagem é justificada pelo fato de que o cerne do negócio da Netflix, a plataforma de vídeos, enfrenta desafios significativos em termos de rentabilidade. Além do desequilíbrio entre receitas e despesas, há também o desafio adicional gerado pelos vultosos investimentos necessários para viabilizar novos conteúdos adquiridos em todo o mundo”, complementa.

Marcações:

Você não pode copiar o conteúdo desta página