Crítica: Jorge da Capadócia | Nada dá certo nessa espécie de ‘Os 10 Mandamentos 2.0’
Críticas

Crítica: Jorge da Capadócia | Nada dá certo nessa espécie de ‘Os 10 Mandamentos 2.0’

jorge da capadocia topo

A história de Jorge da Capadócia é incrível e poderia render um projeto excepcional, mesmo com todas as dificuldades de financiamento do cinema nacional. Além disso, este santo tem força e representatividade no cristianismo e o diretor, produtor e protagonista Alexandre Machafer é experiente neste segmento, pois participou de O Filho do Homem e Bem Aventurados.

Contudo, nada disso foi suficiente para termos um bom longa metragem. Nessas quase duas horas de projeção, eu me peguei pensando que estava assistindo uma ‘sequência espiritual’ de Os 10 Mandamentos da Record. O figurino parece um cospobre de 300, as batalhas não têm impacto, parecendo artificiais e lentas e os diálogos, principalmente de Jorge com a mãe, são SEMPRE expositivos, previsíveis e, muitas vezes, não levam a lugar algum.

Portanto, fico pensando se teríamos algo melhor, caso Machafer escolhesse apenas uma das três funções que pegou para si – nem o talentoso roteirista Matheus Souza (Apenas o Fim) se salvou.

Este Jorge da Capadócia não conseguiria tantos seguidores, tamanha falta de empatia

Não dá para negar que é necessário empatia para trazer seguidores em qualquer meio, não é mesmo? E, neste caso, São Jorge precisaria ‘comer muito arroz com feijão’ para fazer o mínimo, pois falta esse detalhe na interpretação. Ao mesmo tempo, assim como boa parte de obras cristãs/gospel, há uma tentativa de doutrinação que cansa e até pode fazer um serviço contrário, afastando o espectador da imersão.

Com grandes nomes no elenco, como Roberto Bomtempo, Ricardo Soares (com um personagem afetadíssimo), Miriam Freeland, Augusto Garcia e Antonio Gonzalez, Jorge da Capadócia, infelizmente, peca em muitos aspectos.

Mesmo assim, tenta ser inventivo com angulações de câmera aqui e ali, mas tudo vai por água abaixo quando notamos um maniqueísmo típico das novelas. Por fim, precisamos começar a compreender que estamos diante de outra linguagem… cinema é cinema e novela é novela.

Jorge da Capadócia

Onde assistir Jorge da Capadócia?

Sinopse deJorge da Capadócia

Em 303 D. C., após ter vencido mais uma grande batalha, Jorge é condecorado como novo capitão do exército. Neste meio tempo, o Imperador Diocleciano inicia sua última grande perseguição aos cristãos no império romano.

Diante das cruéis ordenações impostas ao povo e a pressão para que se rendam aos deuses cultuados no império, Jorge se vê diante de seu maior desafio: ser fiel à sua fé ou sucumbir às ordens do imperador Diocleciano.

Nota Cinema e Pipoca: ★½

Título Original:Fall
Ano Lançamento:2024 (Brasil)

Dir:Alexandre Machafer
Elenco: Alexandre Machafer, Cyria Coentro, Roberto Bomtempo, Ricardo Soares, Miriam Freeland, Augusto Garcia, Antonio Gonzalez

ORÇAMENTO: —

Confira outras resenhas AQUI!

Você não pode copiar o conteúdo desta página