Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica: Duna – Parte 2 | Maior, melhor e épico na medida certa (COM SPOILERS)

Crítica: Duna – Parte 2 | Maior, melhor e épico na medida certa (COM SPOILERS)

É interessante assistir Duna – Parte 2 logo depois de conferir a atrocidade que é Rebel Moon, novo filme de Zack Snyder. Em ambas há uma composição de mundos, batalhas épicas, um scifi sobre a jornada do herói e atores competentes no elenco. Contudo, Denis Villeneuve e Snyder já não cabem mais na mesma prateleira – enquanto o antigo chefe do DCU lança seus projetos já pensando na ‘versão do diretor’, o outro ousa em proporcionar ao espectador uma obra intensa no visual, na mixagem e edição de som, na ação e em todo o resto.

E mesmo quem encontrou dificuldades de gostar da primeira parte da saga de Paul Atreides e companhia, podem ficar despreocupados, pois nesta continuação o ritmo cresce e os mais de 150 minutos passam rápido. Tudo porque há um grau de urgência com a proximidade da guerra e a apresentação de novos personagens, juntamente com a evolução daqueles que já conhecemos.

Antes de falarmos de Timothée Chalamet, preciso dar um destaque especial para Jessica Atreides (vivida maravilhosamente por Rebecca Ferguson). Ela não só ganha experiência dentro da trama, como mostra que fará de tudo para alcançar aquilo que acredita, usando a fé das pessoas e trazendo aliados importantes para seu lado nesta luta. É uma força da natureza, em um universo repleto deles.

Mas seria seu filho o verdadeiro ‘escolhido’? O homem que servirá como o Messias? Paul custa a acreditar nisso, a sociedade fica dividida e os poderosos, sabendo da chegada deste salvador, movem suas peças para derrotá-lo. Chalamet entrega a melhor atuação da carreira em Duna – Parte 2 e impõe uma versatilidade que estava faltando nesta, ainda curta, filmografia – sua imposição perante a todos, dizendo que ‘ninguém conseguirá me deter’, se propagou pela sala de cinema e manteve-se por lá pelo resto da sessão.

Duna - Parte 2
Duna – Parte 2

Duna – Parte 2, um épico que te deixará com sorriso de orelha a orelha

Com a ajuda da – ainda melhor – trilha sonora de Hans Zimmer, o roteiro transpassa a tela e expõe o óbvio: em todas as cidades, continentes ou mundo que estivermos, sempre haverão intrigas daqueles mais ‘abastados’ e um fio de esperança da classe oprimida. Por essa razão, mesmo se amando, Paul e Chani não se esquecem de seus ideais – e há uma cena de cortar o coração, que tem a ver com a personagem de Florence Pugh.

E essa experiência sensorial me deixou na ponta da poltrona, quando Paul consegue ‘domar’ o Verme de Areia ou quando a fotografia em preto e branco (que tem motivos para estar lá) ‘pintou’ o corpo do assassino lunático Feyd-Rautha, vivido com primor por Austin Butler (Elvis), numa luta contra três guerreiros.

Feyd-Rautha ainda trata de humilhar Rabbam (Dave Bautista) e enfrentar Paul, num embate onde é possível sentir a força de cada golpe desferido por ambos. A jornada se fecha com louvor, com um gancho para o terceiro capítulo… e eu, que tinha expectativas elevadas de Duna – Parte 2, recebi muito mais!

Onde assistir Duna – Parte 2?

O filmes está nos cinemas de todo Brasil.

Sinopse de Duna – Parte 2

Diante da difícil escolha entre o amor de sua vida e o destino do universo conhecido, Paul Atreides, agora ao lado de Chani e dos Fremen, dará tudo de si para evitar o futuro terrível que só ele pode prever.

Nota Cinema e Séries: ★★★★★

Título Original: Dune: Part Two
Ano Lançamento: 2024 (Estados Unidos | Canadá)
Dir: Denis Villeneuve

Elenco: Timothée Chalamet, Rebecca Ferguson, Josh Brolin, Stellan Skarsgård, Dave Bautista, Zendaya, Javier Bardem, Christopher Walken, Florence Pugh, Austin Butler

Confira mais notícias clicando AQUI.

Você não pode copiar o conteúdo desta página