Pular para o conteúdo
home » Notícias » Cine Infância | Conheça o projeto cineclubista nas escolas, voltado para a infância

Cine Infância | Conheça o projeto cineclubista nas escolas, voltado para a infância

Cine Infância

O Cine Infância é um projeto cineclubista voltado para a infância que, ao longo do ano, tem visitado diversas escolas públicas de Campinas, exibindo curtas-metragens brasileiros para o público infantil, em sessões que envolvem rodas de conversa e atividades artístico-culturais planejadas especialmente para este público.

O projeto conta com o patrocínio da Prefeitura Municipal de Campinas, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo e do Fundo de Investimentos Culturais de Campinas – FICC 2022, e vai terminar sua programação de 2023 com uma oficina aberta e gratuita, sobre cineclube nas escolas e o uso de filmes em sala de aula.

Como participar da oficina gratuita do Cine Infância?

A formação ocorrerá no dia 11 de novembro, das 09h às 12h, na Casa de Cultura Aquarela, que fica na Rua Antônio Carlos Neves, 338 – Chácaras Campos Elíseos, em Campinas. A oficina é gratuita, aberta a qualquer interessado, mas é preciso se inscrever até o dia 05 de novembro por este LINK.

Os participantes terão acesso a aspectos de curadoria, análise fílmica e estruturação de atividades cineclubistas e artístico-culturais, a fim de que possam desenvolver propostas semelhantes com seus alunos. Essa foi a proposta do Cine Infância, que desde o mês de junho, passou por várias escolas públicas de Campinas, apresentando diferentes curtas-metragens brasileiros. Todos os filmes integram o catálogo da tradicional Mostra de Cinema Infantil de Florianópolis, e foram selecionados priorizando, além das temáticas, recursos de acessibilidade, como audiodescrição e Libras.

Com curadoria e criação da produtora e cineasta Fernanda Teodoro Viana, o Cine Infância apresenta obras cinematográficas que abordam diferentes questões sociais, culturais, regionais, históricas, políticas e etnográficas. “A escolha levou em conta também obras que tivessem diferentes abordagens estéticas, como documentário, animação, ficção, e de localidades distintas. Há produções de São Paulo e Rio de Janeiro, bem como do Espírito Santo, Bahia, Minas Gerais, Santa Catarina”, comenta ela.

Por lei, desde 2014, a exibição de filmes de produção nacional integrada à proposta pedagógica da escola é componente curricular complementar obrigatório. “Mais do que isso, o contato com filmes brasileiros na infância faz com que as crianças vejam sua cultura, realidade e contradições retratadas. Num país de ambientes culturais tão distintos, devido à grande extensão territorial, o cinema brasileiro representa uma importante ferramenta para união cultural, justamente através dessa diversidade”, completa Fernanda.

Você não pode copiar o conteúdo desta página