Charutos no cinema: a simbologia
Notícias

Charutos no cinema: a simbologia

charuto no cinema

Os charutos no cinema sempre foram mais do que simples objetos de prazer, havendo traços de poder, sofisticação e autoridade. Um exemplo perfeito dessa simbologia é o icônico personagem Dom Corleone de O Poderoso Chefão, dirigido por Francis Ford Coppola.

Interpretado magistralmente por Marlon Brando, em diversas cenas, sua imagem está atrelada ao objeto, reforçando sua posição de líder implacável e estrategista, exalando uma aura de elegância e requinte.

Don Vito Corleone
Charutos no cinema

Mais detalhes sobre charutos no cinema

Carolina Macedo, cigar sommelière e sócia da Bulldog Tabacaria, explica que a presença do charuto no cinema serve como um dispositivo narrativo que adiciona camadas de complexidade aos personagens. “O charuto carrega consigo uma conotação de ritual e tradição. A preparação, o acender e o degustar do charuto são ações carregadas de significado, simbolizando momentos de reflexão e decisão”, conta Carolina.

Em muitos filmes, essas cenas se tornam icônicas, marcando momentos decisivos na narrativa e reforçando a personalidade dos personagens. “No bar da Bulldog, honramos essa tradição cinematográfica oferecendo uma seleção premium de charutos que evocam a mesma elegância e poder vistos na tela grande”, convida ela.

Você não pode copiar o conteúdo desta página