Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica: A Sociedade da Neve | Uma das histórias de sobrevivência mais incríveis e assustadoras de todos os tempos

Crítica: A Sociedade da Neve | Uma das histórias de sobrevivência mais incríveis e assustadoras de todos os tempos

A Sociedade da Neve

A Sociedade da Neve é uma das apostas da Netflix no Oscar 2024… e cá entre nós, vale a pena essa investida, pois o projeto de J. A. Bayona (falaremos do diretor em breve) é uma aula de cinema, de composição de personagens, de roteiro adaptado e de montagem. No elenco, inúmeros ‘não-atores’ participaram das filmagens e se saíram muito bem – é o caso de Francisco Romero, que interpreta Daniel Fernández Strauch e Tomas Wolf, que viveu Gustavo Zerbino.

Contudo, nada disso seria possível se não houvesse um diretor de pulso firme e de experiência. É bem verdade que Bayona fez o horroroso Jurassic World – Reino Ameaçado, mas era um projeto de estúdio, onde ele pouco pôde fazer. Devemos nos focar em Impossível e O Orfanato, quando o espanhol começa a moldar o que viria a ser uma espécie de assinatura (densidade, toques de horror e dramaticidade equilibrada).

Os efeitos especiais chegam na medida certa, para um dos acidentes aéreos mais realistas que a Sétima Arte já nos deu. O impacto da colisão fará o espectador perder o fôlego e se deparar com uma brutalidade sem igual – as cadeiras se chocando umas com as outras e as pessoas se ferindo tende a ficar em nossa mente, mesmo depois que o filme acaba.

A Sociedade da Neve era uma história que merecia ser recontada

Apesar de Vivos (1993) ser um bom retrato deste mesmo capítulo, eram atores e um diretor norte-americanos pegando para si algo que não era deles. Aqui, em A Sociedade da Neve buscaram um elenco de uruguaios e argentinos, com destaque para Enzo Vogrincic (Numa), Augustín Pardella (Nando), Matías Recalt (Roberto Canessa) e Estban Bigliardi (Javier). Ao mesmo tempo, temos um contraponto entre a beleza do local – a fotografia é esplêndida – e toda dor e angústia poucos que ainda têm vida.

Há ainda mais dramaticidade quando os nomes das pessoas que morreram aparece na tela, pois você entende que eram apenas garotos que tinham sonhos e um futuro pela frente. A cada novo acontecimento, o espectador parece sentir o frio que eles sentem e questionam as atitudes tomadas pelos sobreviventes. Você se alimentaria de carne humana para sobreviver?

Ao voltarem para seu país natal, as discussões de ‘certo e errado’ se ampliaram (como se não tivessem problemas suficientes para resolverem dentro de suas mentes, após aqueles 72 dias de agonia). Já sabemos o que acontecerá ao fim de A Sociedade da Neve, mas temos aqui um bom momento para discutirmos sobre ética, fé, sociedade, moralidade (daqueles que nunca estiveram por lá e ‘apontaram o dedo’ para essas pessoas) e, acima de tudo, superação. Surpresa mais do que bem vinda para o início de 2024.

A Sociedade da Neve

Onde assistir A Sociedade da Neve?

Assista na Netflix.

Sinopse de A Sociedade da Neve

Em 1972, um avião fretado para levar um time de rúgbi do Uruguai ao Chile sofre um acidente nos Andes. Presos em um dos ambientes mais inacessíveis e hostis do planeta, os sobreviventes recorrem a medidas extremas para continuar vivos.

Nota Cinema e Séries: ★★★★½

Título Original: La sociedad de la nieve
Ano Lançamento: 2023 (Espanha | Chile | Uruguai | Estados Unidos)
Dir: J. A. Bayona

Elenco: Enzo Vogrincic, Agustín Pardella, Matías Recalt, Esteban Bigliardi, Diego Vegezzi, Fernando Contingiani

Contato: contato@cinemaeseries.com.br
Cinema e Séries
Youtube: youtube.com/cinemaepipoca
Facebook: facebook.com/sitecinemaeseries
Instagram: @sitecinemaeseries

Você não pode copiar o conteúdo desta página