TOP CP – 10 CURIOSIDADES DA VERSÃO DE O MÁGICO DE OZ (1939)
Especial CPTop CP

TOP CP – 10 CURIOSIDADES DA VERSÃO DE O MÁGICO DE OZ (1939)

magico de oz

A primeira e mais conhecida versão de O MÁGICO DE OZ, foi lançada nos cinemas em 1939. Não fez tanto sucesso na época, mas após algum tempo e com a incessante reprise nos canais norte-americanos, ganhou o status Cult e virou referência.
Aqui vão algumas curiosidades que ocorreram durante as filmagens… Ótima leitura!

– Judy Garland (Doroty) era a segunda opção da MGM, que preferia Shirley Temple, contratada da Fox, que pediu uma grana alta para liberá-la.

– Após O MÁGICO DE OZ, Garland foi vista em outros diversos filmes da MGM. E para mantê-la trabalhando mais tempo e com menos interrupções, o estúdio recomendou drogas prescritas. No fim das contas a garota se tornou uma viciada e lutou muito para se livrar das drogas, chegou a tentar o suicídio.

– Victor Flemming é o único diretor creditado na direção de O MÁGICO DE OZ, mas outros 5 diretores deram sua ajuda nas filmagens.

– O MÁGICO DE OZ foi o primeiro filme vendido individualmente para a TV e sua primeira transmissão ocorreu em 1956, com uma grandiosa audiência!

– Os anões ganhavam US$ 50 por semana, enquanto o cachorro Totó (que na verdade era uma fêmea) ganhava US$ 125 por semana.

– Um dos sete pares de sapatos pintados com a cor rubi, foi leiloado no ano de 2000 e arrematado em US$ 666 mil!


– A MGM gastou quase US$ 3 milhões para fazer o filme – um valor altíssimo para a época – tudo para tentar competir com a Disney e o sucesso que havia sido BRANCA DE NEVE (o filme mais bem sucedido daquela década).

– Na lista dos 100 Maiores Filmes de Todos os Tempos da American Film Institute, o filme aparece na 6ª posição.

– A mais bizarra descrição do filme, foi visto no Marin Independent Journal, que dizia: “Transportada para uma paisagem surreal, uma jovem garota mata a primeira pessoa que encontra e, então, junta-se a três estranhos para matar novamente.”

– Dia 22 de junho de 1969, foi a data de falecimento de Judy Garland.

Deixe um comentário

Você não pode copiar o conteúdo desta página