Skinamarink, filme de terror ganha data de estreia no Brasil
Notícias

Skinamarink, filme de terror ganha data de estreia no Brasil

skinamarink topo

Skinamarink, filme de terror que vem ganhando fãs ao redor do mundo, ganhou data de estreia no Brasil. Distribuído pela A2 Filmes, o longa estará nos cinemas a partir de 23 de março, com o subtítulo Canção de Ninar.

Dirigido e roteirizado por Kyle Edward Ball, conta com o elenco de atores e atrizes mais desconhecidos. Dentre eles, temos: Lucas Paul, Dali Rose Tetreault, Ross Paul e Jaime Hill. O terror já rodou o mundo em festivais e, portanto, ganhou o aval de público e crítica.

Em uma entrevista, o diretor revelou que escreveu o nome do filme ligeiramente diferente ao da famosa música Skinnamarink. Tudo para que as crianças não encontrassem, acidentalmente, um terror no lugar da canção. Além disso, ele disse no Twitter que os pequenos tinham uma fala com alguns palavrões.

Contudo, o menino estava reticente em dizer a fala e a menina não parava de rir. Resultado? Demoraram muito tempo para gravar a cena e não a colocaram no corte final.

Resenha do filme Skinamarink – Canção de Ninar

Como citamos antes, o novo terror cult Skinamarink – Canção de Ninar ganhou selo da A2 Filmes por aqui. E, portanto, tivemos acesso aos 100 minutos desta obra que, certamente, será controversa e receberá críticas muito positivas ou muito negativas. No meu caso, posso dizer que tive um mix de sensações, mas a balança pendeu para o ‘lado bom’.

A princípio, pude notar que, assim como ocorre em vários desenhos animados (que são uma constante neste roteiro), a câmera do diretor Kyle Edward Ball filma, quase que em 100% das vezes, apenas as pernas e os pés das crianças. E esta é apenas a primeira das estranhezas por aqui.

Além disso, as transições iniciais parecem meio aleatórias e a fotografia é muito escura e com granulações diferentes das que estamos acostumados. Tudo porque, o diretor de fotografia utilizou ‘velharias’ de 8 e 16 milímetros para chegar neste resultado. E a montagem? Bem, da forma como é conduzida, fará com que os espectadores procurem detalhes, silhuetas ou objetos que podem se mexer naquele breu e gerar sustos.

skinamarink filme

Mas Skinamarink – Canção de Ninar, vale a pena?

Talvez, a melhor resposta seja a seguinte: se você está acostumado e gosta de projetos diferentões, vá com tudo. Mas se não vai além do terror e da linguagem hollywoodiana, as chances de se decepcionar e achar tudo cansativo são evidentes.

Entretanto, vale atentar-se às trilhas sonoras dos desenhos animados, pois se transformam em algo positivamente incômodo. Isso vale também para os efeitos e a captura de som ambiente, bem como para a quebra de expectativas, pois muita coisa é sugerida e pouca coisa é, de fato, mostrada.

Para complementar a resenha, sugiro que assista em um ambiente escuro, com o mínimo de ruído possível e atento a tudo. Ao mesmo tempo, use a mente para ‘dar liga’ às lacunas que não permanecerem abertas.

Skinamarink – Canção de Ninar revisita aquele medo do escuro que todos nós tivemos quando éramos crianças, da forma mais incômoda possível.

Nota Cinema e Pipoca: ★★★½

Título Original:Skinamarink
Ano Lançamento:2023 (Estados Unidos)
Dir:Kyle Edward Ball
Elenco:Lucas Paul, Dali Rose Tetreault, Ross Paul

Onde assistir Skinamarink – Canção de Ninar?

Como dissemos antes, o projeto estreia em 23 de março nos cinemas nacionais. E assisti-lo em tela grande é um evento e tanto!

Sinopse de Skinamarink, filme de terror cult!

Logo depois de um acidente bizarro, uma menina de 6 anos e o irmão de 4 anos acordam e descobrem que as portas e janelas dentro de sua casa desapareceram. Ao mesmo tempo, que seu pai também sumiu.

Contudo, para lidar com a situação estranha, os dois trazem travesseiros e cobertores para a sala e se acomodam e reproduzem antigas fitas de vídeo de desenhos animados para preencher o silêncio e distrair da situação assustadora e inexplicável.

Não demora para que coisas estranhas comecem a acontecer e sons estranhos emanarem do andar de cima. E fica claro que algo está cuidando deles.

Skinamarink Trailer Legendado

A canção Skinnamarink

Famosa na América do Norte e originalmente intitulada de “Skid-dy-mer-rink-adink-aboomp” ou “Skiddy-Mer-Rink-A-Doo“, a versão inicial foi escrita por Felix F. Feist (letras) e Al Piantadosi (música) para uma produção da Broadway de 1910, chamada The Echo.

Entretanto, no Canadá foi popularizada pela banda Sharon, Lois & Bram, em seu álbum de estreia One Elephant, Deux Elephants. Para se ter uma ideia a canção se tornou nome de programa e de uma pista de gelo natural no Sharon, Lois & Bram Playground, em Toronto.

Deixe um comentário

Você não pode copiar o conteúdo desta página