Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica de Good Boy (2022) | O filme é tão maluco quanto estão dizendo por aí?

Crítica de Good Boy (2022) | O filme é tão maluco quanto estão dizendo por aí?

Por pura curiosidade fui conferir Good Boy (2022), pois muitos diziam que era estranho, assustador, bizarro e etc. Bem, de fato tem todas essas características e, num primeiro momento, precisa-se parabenizar o diretor Viljar Bøe, por trabalhar com um orçamento tão limitado e moldar uma trama que dialoga com diversos temas atuais.

E ele não demora para nos apresentar Christian e seu fiel escudeiro Frank, que nada mais é do que um homem vestido de cão e que se porta como tal (há um fetiche chamado pet play, que consiste basicamente nisso).

O roteiro lida, mesmo que superficialmente, com questões como posse, dominação, submissão, controle psicológico e etc., mas a dupla de protagonistas, vivida por Gard Fartein Løkke Goli e Katrine Lovise Øpstad Fredriksen, não empenha um papel tão interessante e faz caras e bocas que me tiraram da imersão.

Good Boy (2022)

Good Boy (2022) lembra um romance no início e vira completamente do meio para o fim

A fotografia, ao menos no terço inicial, parece de um comercial de margarina e o filme em si, é quase um romance. Eles se conhecem (o primeiro bate papo, no restaurante, é bem natural e ambos parecem desconfortáveis, por não saberem quem são), trocam mensagens, marcam encontros e por aí vai.

E caso tenha assistido a Good Boy (2022), me diga se também sentiu uma passagem de tempo um tanto abrupta por uma ou duas vezes.

Aí, Sigrid conhece Frank e tudo é incômodo, pois não sabemos ao certo o que há com o cidadão por trás da fantasia. Aos poucos, ela se acostuma, brinca e acaricia o ‘pet’ e é convidada para ir até a casa de campo do ricaço.

A partir daí, clichês irritantes pulam na tela. Ela dá o celular para o amado, para ficarem ‘longe das redes sociais’, a porta da casa está trancada e ela não tem a chave (mas existem janelas!)… E outros detalhes sem sentido se analisarmos um pouco mais a fundo. Já a violência, que achei que fosse escalar no terceiro ato, é fraquinha, contudo, a câmera na mão de Viljar Bøe ajuda nesse atordoamento.

Por fim, vale pela curiosidade, até porque a duração é de pouco mais de 70 minutos. Pelo barulho que anda fazendo por aí, esperava me surpreender mais. E o desfecho? Quem assiste filmes de terror há tempos, consegue vê-lo chegando há quilômetros de distância.

Onde assistir Good Boy (2022)?

  • O filme está disponível na Prime Vídeo norte-americana.

Sinopse de Good Boy (2022)

Sigrid acha que encontrou seu par perfeito com o charmoso e bonito Christian, mas há um problema – ele vive com um homem que age como seu cachorro de estimação. Tentando ter a mente aberta, Sigrid continua o relacionamento, mas logo percebe um tom macabro em Christian. Talvez, a ‘brincadeira de cachorrinho’ não seja tão inocente quanto parece.

Nota Cinema e Pipoca: ★★

Título Original: Good Boy
Ano Lançamento: 2022 (Noruega)
Dir: Viljar Bøe
Elenco:
Gard Fartein Løkke Goli, Katrine Lovise Øpstad Fredriksen, Amalie Willoch Njaastad, Marie Waade Grønning, Viljar Bøe

Confira mais notícias AQUI!

Você não pode copiar o conteúdo desta página