Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica: A Queda da Casa de Usher | Homenagem a altura do gênio Edgar Allan Poe

Crítica: A Queda da Casa de Usher | Homenagem a altura do gênio Edgar Allan Poe

Mike Flanagan é um diretor versátil dentro da temática do horror e A Queda da Casa de Usher veio para provar, novamente, tudo isso. Fazendo carreira na direção de curtas e séries, conseguiu certo destaque com o ótimo Hush – A Morte Ouve e virou queridinho da Netflix após os sucessos de A Maldição da Residência Hill, A Maldição da Mansão Bly, Missa da Meia-Noite e O Clube da Meia-Noite.

E o momento para ele homenagear Edgar Allan Poe não poderia ser mais oportuno. Sua abordagem por trás das câmeras está mais coesa do que nunca, utilizando não apenas os diálogos, mas também os ângulos de câmera de forma inteligente para capturar exatamente o que o espectador precisa ver. Embora eu não tenha lido todos os contos do mestre do horror, percebi várias referências e “acenos” que Flanagan incluiu (inclusive o modelo da narrativa curta de Poe está presente aqui).

Mas A Queda da Casa de Usher vai além!

Egocentrismo, insanidade e fantasmas do passado! Estas são apenas três características fundamentais em A Queda da Casa de Usher. No entanto, há uma crítica contundente à indústria farmacêutica e todo o seu lobby, onde os privilegiados pagam mais para prolongar suas vidas enquanto os menos favorecidos lutam em sistemas de saúde precários para sobreviver.

Por outro lado, o monólogo de Mary McDonnell, interpretando Madeline Usher, no último episódio, acrescenta ainda mais profundidade a essa discussão, ressaltando que ninguém é totalmente herói ou vilão numa sociedade, e os excessos são cometidos diariamente.

Antes de chegarmos a isso, A Queda da Casa de Usher vai se desenvolvendo, e se o primeiro episódio é apenas mediano, os seguintes são repletos de mortes inventivas, aprofundamento nas personalidades dos personagens e outros detalhes que serão explorados em breve.

Embora a maior parte do elenco tenha sido escolhida com maestria, Sauriyan Sapkota, que interpreta Prospero Usher, destoa pela falta de carisma, e a tentativa de retratar um adolescente rebelde e inconsequente acaba não convencendo – ou seria dissolvendo-se como ácido?

Falando ainda sobre os atores e atrizes, Flanagan demonstra sagacidade ao trabalhar com aqueles que já conhecia. Carla Gugino está sedutora, amedrontadora e persuasiva (e paro por aqui para evitar spoilers). Bruce Greenwood, como o patriarca Roderick Usher, equilibra bem o drama, misturando realidade e fantasia devido à sua doença, assim como Kate Siegel e outros membros do elenco.

Falando especificamente de Roderick, é justo afirmar que sua irmã, Madeline (interpretada por Mary McDonnell), é tão marcante, ou até mais, do que ele. Ela é a mente por trás da farmacêutica Fortunato e uma narcisista imoral de proporções épicas!

quantos episódios tem A Queda da Casa de Usher

A série fica em sua mente, mesmo após o desfecho

Após os créditos finais do último episódio, surge a sensação de que é necessário compartilhar as impressões não apenas sobre os aspectos mencionados anteriormente, mas também sobre a participação de Mark Hamill como Arthur Pym e sua positiva desconexão com a saga Star Wars.

Além disso, é preciso discutir a montagem da série, com suas incríveis viagens no tempo e o quebra-cabeça que montamos junto com o detetive Auguste Dupin (interpretado por Carl Lumbly) – ele representa o espectador na trama. No final das contas, não há uma resposta clara sobre como punir aqueles que matam e se corrompem por dinheiro (talvez fazendo um pacto com uma entidade sobre-humana?), mas é crucial que os fãs do terror deem uma oportunidade à série… ignorar isso seria um grande erro!

Edgar Allan Poe pode descansar em paz, pois A Queda da Casa de Usher mantém seu legado de forma respeitosa e reverente, como deve ser.

Onde assistir A Queda da Casa de Usher?

  • O seriado está disponível na Netflix.
A Queda da Casa de Usher

Sinopse de A Queda da Casa de Usher

Acompanhamos os irmãos Roderick e Madeline Usher, que são conhecidos por transformar a Farmacêutica Fortunato em um império de privilégios, luxo e poder. Porém, atualmente, os irmãos estão isolados e extremamente doentes.

Em uma casa que um dia já habitou o sucesso, agora apenas resta um ar de podridão e abandono. Presos nas mãos de uma misteriosa mulher de seu passado, a dinastia Usher terá que enfrentar os segredos que vêm à tona quando uma morte marca o início de uma grande tragédia.

Nota Cinema e Pipoca: ★★★★½

Título Original: The Fall of the House of Usher
Ano Lançamento: 2023 (Estados Unidos | Reino Unido)
Dir: Mike Flanagan
Elenco:
Carla Gugino, Bruce Greenwood, Mary McDonnell, Carl Lumbly, Henry Thomas, Kate Siegel, Mark Hamill

Você não pode copiar o conteúdo desta página