Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica: Um Drink no Inferno | Revi o filme quase 30 anos após seu lançamento… será que vale a pena?

Crítica: Um Drink no Inferno | Revi o filme quase 30 anos após seu lançamento… será que vale a pena?

Robert Rodriguez apareceu muito bem para o mundo em El Mariachi, em 1992 e apenas quatro anos depois, comandou Um Drink no Inferno. A obra, que completará 30 anos em 2026, tem um elenco de peso, com George Clooney (Queime Depois de Ler), Quentin Tarantino, Juliette Lewis bem novinha, Harvey Keitel, Salma Hayek (que está na cena mais famosa desta obra) e até Tom Savini.

E é notável, desde os primeiros minutos, que o projeto não irá se levar a sério e que o ‘sangue escorrerá com gosto’, como diria Getro Guimarães, do Canal do Getro. Mas até a metade, o espectador mais desavisado, acreditará que este é mais um projeto onde ladrões fazem pessoas de refém e seguirão do ‘ponto A’ para o ‘ponto B’… ledo engano, meus amigos.

Há uma preparação de terreno espetacular – e, talvez, com pitacos de Tarantino aqui e ali – e conceitos que são apresentados e farão total sentido lá na frente. Ou seja, é escapista e sádico, mas o homem que perdeu sua fé, terá ela testada em breve… o irmão que sempre ‘passou a mão na cabeça’ e fechou os olhos para as atrocidades do outro, irá confrontá-lo… a jovem precisará se tornar adulta muito mais rápido do que gostaria e assim por diante.

Um Drink no Inferno e seu terço final

É inacreditável como em quase todos os filmes que se passam no México, a fotografia precisa ser saturada e lotada de tons quentes como vermelho e amarelo. Bem… mas se é para percorrer os clichês, Rodriguez faz isso com louvor.

Dito isso, quando os personagens passam a fronteira e chegam no Titty Twister, um clube de strip no meio do nada, as coisas tomam rumos que nem o maior expert imaginaria. Salma Hayek dá um show de sensualidade – e, claro, o personagem de Tarantino toma champanhe pelos pés dela – e o pandemônio toma conta, quando descobrimos que os ‘funcionários’ do local são, na verdade, vampiros.

E se hoje os efeitos especiais tomariam conta de um longa metragem como este e tirariam todo charme, Rodriguez aposta em efeitos práticos que enchem os olhos. Faltou falar da maquiagem… que também é um show a parte! Balas com crucifixos, bestas com flechas certeiras, chicotes, estacas e até um lápis (rs) são usados nesta guerra.

Enfim, Um Drink no Inferno não mudará a vida de ninguém – e teve outros dois filmes que nem cheguei perto -, mas é divertido, mesmo quase 30 anos após seu lançamento!

um drink no inferno
Um Drink no Inferno

Onde assistir Um Drink no Inferno?

É possível assistir ao filme no Mercado Play gratuitamente e fazer locação na Prime Vídeo, Apple TV e Google Play Filmes.

Sinopse de Um Drink no Inferno

Dois irmãos criminosos sequestram um pastor e sua família e cruzam a fronteira, chegando ao México. Eles se escondem em uma boate mexicana, mas descobrem que os frequentadores do local são vampiros.

Nota Cinema e Séries: ★★★★

Título Original: From Dusk till Dawn
Ano Lançamento: 1996 (Estados Unidos)
Dir: Robert Rodriguez

Elenco: George Clooney, Harvey Keitel, Quentin Tarantino, Juliette Lewis, Salma Hayek, Tom Savini, Fred Williamson

Confira mais notícias clicando AQUI.

Você não pode copiar o conteúdo desta página