Pular para o conteúdo
home » Críticas » Crítica: Chama a Bebel | Filme tem boas intenções, mas roteiro e atuações são muito forçados

Crítica: Chama a Bebel | Filme tem boas intenções, mas roteiro e atuações são muito forçados

chama a bebel

Paulo Nascimento, diretor de Chama a Bebel, já havia escrito um livro que gostei bastante, chamado Cães da Amazônia, onde há ação que homenageia os filmes de Charles Bronson e Liam Neeson, mas também faz uma crítica ao desmatamento desenfreado em nosso país. Sendo assim, é fato que um diálogo com detalhamentos sociais – e até políticos – estariam enraizados em seu novo longa.

Eu o entrevistei no Pipocast (você pode conferir o bate papo AQUI), ele resvalou a respeito do projeto e achei que era algo necessário para se dialogar com a nova geração. A escolha de Giulia Benite, a Mônica de Turma da Mônica – Laços, como protagonista era outro achado, pois ela é talentosa e carismática.

Mas é tudo tão engessado que esses 90 minutos não dialogam nem comigo e muito menos com a molecada de hoje em dia. O esquemão novelesco, as frases sempre delimitadas e as coincidências do roteiro fazem com que a naturalidade se perca. Aliás, boa parte das coisas que Bebel fala parecem tiradas de frases motivacionais do Instagram.

Chama a Bebel: quem é mocinho é mocinho… quem é vilão é vilão

Sei que estamos falando de uma aventura infantojuvenil, mas é possível gerar tridimensionalidade nos personagens para que se conectem mais com o público. Quer um exemplo? A própria Turma da Mônica, que fez isso com maestria. Sofia Cordeira que interpreta Rox e Flávia Garrafa, a Marieta, precisariam de mais tempo e desenvolvimento para que não fossem apenas ‘vilãs aleatórias’.

Um dos principais pontos positivos é a presença de José Rubens Chachá, que faz seu João, avô de Bebel. Sempre que ele e Giulia estão contracenando tudo fica mais interessante.

Dar voz e vez a uma personagem cadeirante e, ao mesmo tempo, trazer mensagens referentes ao meio ambiente, à importância da amizade e de respeitar diferenças de classe, cor e etc., é louvável. Mas faltou bastante tempero para que Chama a Bebel fosse emocionante, menos didático e mais… legal!

novo pôster do filme Chama a Bebel

Onde assistir Chama a Bebel?

O filme chega aos cinemas amanhã (11)

Sinopse de Chama a Bebel

Quando a protagonista, de apenas 15 anos, deixa a mãe e o avô no interior para morar com os tios na capital a fim de concluir os estudos, não imagina o que a espera. Além das escadas, um obstáculo diário para sua cadeira de rodas, ela precisa lidar com a saudade da família, comentários ásperos da tia e uma colega da classe que além de capacitista é filha do “dono da cidade” e rainha da razão.

Nota Cinema e Séries: ★★

Título Original: Chama a Bebel
Ano Lançamento: 2023 (Brasil)
Dir: Paulo Nascimento

Elenco: Giulia Benite, Gustavo Coelho, Sofia Cordeiro, Flor Gil, José Rubens Chachá, Flávia Garrafa

Contato: contato@cinemaeseries.com.br
Cinema e Séries
Facebook: facebook.com/sitecinemaeseries
Instagram: @sitecinemaeseries

Você não pode copiar o conteúdo desta página